5 Passos para começar a ter uma melhor relação com o seu Filho

 

1. Partilhe e Comunique, compreendendo o cérebro do seu filho 

O Cérebro humano é composto por uma séria de conexões e reações químicas muito complexas. É importante manter as suas expectativas realistas quando falamos da capacidade que o seu filho tem de entender o que o rodeia. Quando nascemos, o “andar de baixo” do nosso cérebro está bem desenvolvido, aquele que corresponde às nossas reações primitivas, relacionadas com a sobrevivência, como a sensação de fome, de sede, de frio ou de insegurança. O “andar de cima”, aquele responsável pelos nossos comportamentos, gestão de emoções e pelo sentimento de empatia pelo outro, irá desenvolver-se ao mesmo tempo que a criança cresce. Muitas vezes, como o “andar de cima” ainda está em construção, as crianças ficam “presas” ao andar de baixo, descontrolando-se, fazendo birras e tendo comportamentos por vezes difíceis de compreender pelos adultos.   

 

 

 

2. Mais jogo, menos castigo 

Quando castiga, e como todo o comportamento é comunicação, o que está exatamente a comunicar à criança? Existe um comportamento indesejável que levou ao castigo, mas como pode a criança compreender que a sua ação teve impacto negativo? E o porquê? A criança irá compreender que fez algo que fez com que o pai e a mãe ficassem triste, o que só irá contribuir para aumentar sentimentos de culpa e de inferioridade. Pelo contrário, reforce a autoestima do seu filho, através de exemplos e demonstrações dos comportamentos considerados adequados e, lembra-se, sempre numa voz calma e calorosa. Acredite, assim que o seu tom de voz aumenta a criança entre num registo baseado no medo e a intenção do castigo perde-se na regulação das suas emoções.  

 

 

 

 

3. Mantenha as suas rotinas   

A rotina é importante para qualquer criança, sendo certo que para algumas será mais importante do que para outras, dependendo das suas características. O Mundo da criança é bem mais concreto e limitado que o nosso, logo elas precisam de saber com o que contar. Qualquer alteração ao seu mundo, que não seja previamente antecipada, irá gerar stress emocional e posteriormente a desregulação.  

 

 

 

 

4. Encoraje a curiosidade 

Manter a curiosidade sobre o mundo que nos rodeia é fundamental em qualquer idade. Quando somos crianças somos naturalmente curiosos, é um mecanismo fundamental de aprendizagem e desenvolvimento humano. Se pretende incentivar o desenvolvimento físico, cognitivo e emocional do seu filho, deve incentivar à curiosidade, criando um espaço temporal fundamental entre si e o seu filho, recorrendo ao brincar e ao jogo. Liberte a sua imaginação e aproveite os momentos de brincadeira!   

 

 

 

 

 

 

5. Ensine e adquira novas competências  

Algumas crianças focam-se demasiado em determinados dispositivos digitais ou em determinados brincadeiras de forma repetitiva. Saiba que a vivência de diversas experiências físicas e sensoriais, contribuem para um desenvolvimento infantil saudável. Procure não ir sempre para o mesmo parque com seu filho, ao alterne entre uma caminhada pelo campo e uma ida à praia, quanto mais experiências proporcionar ao seu filho, mais probabilidade haverá, de este se tornar um jovem e adulto feliz.    

 

 

 

Quer começar a ter uma melhor relação com o seu filho? Inscreva-se no PEP





( mm / dd )